China: após queda de avião, autoridades não encontraram sobreviventes nem caixas-pretas

China: após queda de avião, autoridades não encontraram sobreviventes nem caixas-pretas
China: após queda de avião, autoridades não encontraram sobreviventes nem caixas-pretas

Aeronave que transportava 123 passageiros e nove tripulantes caiu em uma região montanhosa no sul do país.

Nenhum sobrevivente foi encontrado até agora após o acidente de um Boeing 737 com 132 pessoas a bordo, que caiu no sul da China na última segunda-feira (21), anunciou um oficial da aviação civil nesta terça-feira (22).

A aeronave, que transportava 123 passageiros e nove tripulantes, caiu na região de Guangxi, quando fazia a viagem entre Kunming (sudoeste) e Cantão (sul).

"Até agora, as equipes de busca e resgate não encontraram sobreviventes", disse Zhu Tao, chefe do departamento de segurança da aviação civil, a repórteres. As caixas-pretas ainda não foram encontradas, ressaltou.

"Tendo em conta que a investigação está apenas começando, não podemos ter uma opinião clara sobre as causas do acidente, com base nas informações que temos", completou.

Partes do Boeing 737-800 ficaram espalhadas entre árvores carbonizadas pelo fogo após a queda da aeronave. Restos queimados de documentos e carteiras também foram vistos, informou a mídia estatal.

O veículo, que descreveu a situação como "sinistra", disse que a possibilidade de que todos a bordo tenham morrido não pode ser descartada.

O local do acidente é cercado por montanhas em três lados, com apenas um pequeno caminho de acesso. A previsão era de chuva na região nesta semana. Escavadeiras abriam caminho para o local nesta terça-feira, mostraram imagens na televisão estatal.

Mais cedo, imagens de vídeo do Diário do Povo, jornal oficial do Partido Comunista, mostraram equipes de busca e salvamento e forças paramilitares escalando colinas cobertas de árvores e colocando marcadores onde os destroços foram encontrados.

A polícia montou um posto de controle na vila de Lu, na chegada ao local, e impediu a entrada de jornalistas.

Várias pessoas se reuniram perto do local do acidente na terça-feira para uma pequena cerimônia budista.

 

Uma equipe de investigação enviada pelo Conselho de Estado dará detalhes do esforço de busca e resgate e da procura pelos gravadores de voo em uma entrevista coletiva na noite desta terça-feira, informou a televisão estatal.

O último acidente que envolveu a queda de um jato comercial na China ocorreu em 2010 e matou 44 das 96 pessoas a bordo.

 

 AFP e Reuters