Geral Policia

Bandidos se disfarçaram de clientes e policiais civis para roubar 18 pedras de diamantes em RO, conclui investigação

Dois detentos do presídio de Ji-Paraná (RO) foram os responsáveis por planejar a ação criminosa. Roubo é o mesmo em que um sargento dos bombeiros foi baleado por tentar prestar socorro a dois bandidos feridos em um acidente.

 

A Polícia Civil confirmou nesta sexta-feira (12) que dois presos do presídio de Ji-Paraná (RO) foram os responsáveis por organizar um roubo de 18 pedras de diamantes, um carro e mais de R$ 30 mil em dinheiro na cidade de Cacoal (RO). O crime ocorreu no dia 27 de janeiro, depois que os assaltantes se passaram por clientes e ainda se disfarçaram de policiais civis para cometerem o crime.

Segundo investigação, um dos presos que planejou o crime é conhecido como “Peris”. No fim de janeiro, o detento teria entrado e contato com um corretor de Cacoal para combinar a compra de diamantes. Enquanto isso, o outro preso, chamado de “General”, se passou por um comprador e afirmou que enviaria seu filho e o segurança para avaliar os diamantes.

“Os assaltantes se passaram por compradores de diamantes e após confirmarem a autenticidade das pedras, se disfarçaram de policiais civis, deram voz de prisão ao vendedor e corretor. Em seguida, pediram dinheiro para não prendê-los”, afirma a Polícia Civil.

A investigação concluiu ainda que outras três pessoas participaram do roubo, incluindo uma mulher que entregou R$500 para os assaltantes, e outra que ficou responsável por produzir as camisetas com emblemas da Polícia Civil. O terceiro integrante ficou responsável por dar abrigo a um dos assaltantes.

Nesta quinta, a Delegacia Especializada na Repressão a Extorsões, Roubos e Furtos de Cacoal cumpriu cinco mandados de busca e apreensão no presídio Agenor de Carvalho, em Ji-Paraná (unidade onde estão presos General e Peris). A operação teve apoio da Polícia Penal e Civil de Ji-Paraná.

 

Roubo com troca de tiros e sargento baleado

 

O roubo das 18 pedras de diamante aconteceu no dia 27 de janeiro de 2021. Além das pedras, os bandidos levaram aproximadamente R$ 35 mil em dinheiro, mais US$ 3 mil dólares e um carro HB20.

Durante a fuga, os criminosos perderam o controle do veículo e colidiram com uma carreta na BR-364. Foi nesse dia que o sargento do Corpo de Bombeiros de Cacoal foi atacado a tiros e baleado, pois parou no local para socorrer os feridos, sem saber que eles eram criminosos.

Um policial militar que estava com o sargento revidou os disparos, acertando um dos criminosos, que morreu no local.

Por G1 RO

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.