Geral Notícias

Promotor de Rondônia morre aos 38 anos de coronavírus

Morreu neste domingo em Porto Velho, o promotor de Justiça Jonatas Albuquerque Pires Rocha, vítima de Covid-19. Ele estava internado há vários dias no hospital 9 de Julho, na Capital, mas não resistiu à gravidade da doença.

Jonatas Albuquerque tinha 38 anos e deixa esposa e uma filha. Nos últimos dias familiares ainda tentaram a transferência do promotor para São Paulo, mas ele não tinha condições de remoção.

O promotor entrou no MP em 2.012 e atuava ultimamente em Espigão do Oeste. Em nota, o MP lamentou a morte:

É com muito pesar que comunicamos o falecimento do Promotor de Justiça JONATAS ALBUQUERQUE PIRES ROCHA, ocorrido na noite deste domingo, 28 de fevereiro de 2021, no Hospital 9 de julho, em Porto Velho.

Neste momento de dor, o Ministério Público do Estado de Rondônia presta solidariedade aos familiares e amigos(as) do Promotor de Justiça, por esta irreparável perda e rogamos para que Deus possa confortá-los nesse momento de grande dor, em que as palavras se apequenam e o espírito busca amparo na fé.

O Promotor de Justiça JONATAS ALBUQUERQUE PIRES ROCHA tinha 38 anos, era natural de Natal (RN). Ingressou no Ministério Público do Estado de Rondônia por meio do XX Concurso da Carreira e tomou posse no dia 13 de julho de 2012. Atualmente era titular da 2ª Promotoria de Justiça de Espigão do Oeste, com atribuições na área do Tribunal de Júri, Execução Penal, Segurança Pública e Defesa da Probidade Administrativa.

O Procurador-Geral de Justiça, Aluildo de Oliveira Leite, decretou luto oficial de três dias pela morte do Promotor de Justiça JONATAS ALBUQUERQUE PIRES ROCHA, que deixa uma lacuna na história do Ministério Público do Estadual pela sua brilhante atuação nas diversas Comarcas onde atuou ao longo dos seus 9 anos de serviços prestados à sociedade rondoniense.

Da Redação, com informações do site rondoniagora

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.