Destaque Notícias

Alivio- Cabeceira da ponte sobre o rio Urupá, em Ji-Paraná, recebe asfaltamento

Uma travessia estreita em que o vai e vem de veículos gerava disputa, uma série de discussões, riscos e prejuízo de tempo para a população. Essa era a realidade para os que transitavam pela antiga ponte sobre o rio
Urupá, em Ji-Paraná, já que a nova ponte concluída em 2017 não tinha cabeceiras.

Mas isso está mudando, o Governo de Rondônia avança na conclusão das cabeceiras e na quinta-feira (22) uma delas com extensão de 224 metros,
já teve o asfaltamento concluído, e a outra parte segue em ritmo
acelerado. O governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha, depois de uma intensa agenda na região foi conferir in loco o andamento dessa obra na
RO-135.

Ao todo são 615 metros de obra sendo executada com recurso próprio do Governo e com execução direta do Departamento Estadual de Estradas de
Rodagem e Transportes (DER-RO). Além das cabeceiras que vai permitir o trânsito por mão dupla em uma extensão de 150 metros por pouco mais de 11 metros de largura, a ordem do governador é que paralela a ela seja construída uma ciclofaixa.

O caminhoneiro Pedro de Oliveira fala dos desafios da antiga ponte e a expectativa de trânsito seguro e ágil com as obras do governo

Quanto mais a obra avança, maior a expectativa da população de colocar fim ao
sofrimento gerado pela condição da trafegabilidade no local. ‘‘A RO-135 era muito perigosa nesse trecho, tinha que esperar quem vinha do outro lado passar, aí a gente ficava muito tempo parado, esperando liberar a pista, muitas vezes já deu até polícia, mas agora quando a gente for usar essa com a duplicação ficará bom demais’’, considera o caminhoneiro Pedro de Oliveira.

Maria Luiza Priotto que transita pelo local frequentemente com a família também reforça essa situação. ‘‘Essa ponte era necessária, pois antes era muito ruim, tinha que esperar quem vinha do lado de lá, e nisso
tinha vezes que dava briga em cima da ponte, pois ninguém queria ceder, nem que vinha de um lado e nem do outro, era muito transtorno, mas eu
creio que agora vai ficar bom’’.

‘‘Era uma situação precária para passar de um lado para o outro. Muitos não tinham paciência de aguardar a vez, queriam invadir, mesmo correndo o
risco de acidentes, vimos muitas vezes carros topando um com outro em cima da ponte, tinha discussões para ver quem passava, mas quando vi a
obras nas cabeceiras foi muita felicidade, só de imaginar poder passar sem ter transtornos’’, conta o auxiliar de serviços gerais, José Elias Neto.

A ponte antiga era alvo de muitas discussões, riscos de acidentes e
prejuízo de tempo, mas no novo planejamento será transformada em ciclofaixa.

A importância dessa obra também é reconhecida pelo governador. ‘‘Tenho
acompanhado essa obra desde o início, pois era uma estrutura parada há anos, e junto com o Elias Rezende e a equipe do DER, percebendo a importância dessa obra, pois só tinha a ponte velha que foi palco de vários acidentes, providenciamos as condições para que a população tenha
o acesso devido, resguardado o direito de ir e vir com segurança’’,
explica Marcos Rocha.

Além disso, segundo o diretor Elias Rezende, com mão de obra do DER, a obra está ocorrendo com agilidade e com baixo custo. ‘‘E é uma obra de muita qualidade’’. O governador lembrou ainda que assim como a ponte sobre o rio Urupá, o Governo fez um mapeamento de todas as obras inacabadas no
Estado ou que ainda necessitam ser feitas para que a execução das mesmas sejam realizadas conforme a viabilidade do orçamento.

Ele lembrou ainda o esforço que foi feito para tirar Rondônia do déficit orçamentário em que o Estado foi entregue a atual gestão em 2019, e da alegria de ter alcançado orçamento superavitário em 2020, o que tem dado condições de fazer investimentos como esse da ponte em Ji-Paraná.

AGENDA NA REGIÃO DE JI-PARANÁ

Depois de ter feito uma intensa agenda no Cone Sul na semana passada, estasemana o governador está vistoriando obras na região de Ji-Paraná. Além das cabeceiras da ponte sobre o rio Urupá, Marcos Rocha também percorreu
no mesmo dia toda a extensão da RO-470 que liga Ouro Preto do Oeste a Vale do Paraíso. No local 36 km estão sendo recuperados.

Governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha, vistoria obra das cabeceiras da ponte sobre o rio Urupá.

 destacou que Rondônia é um Estado em obras, onde a recuperação de
estradas estaduais é prioridade. Assim também o Rondônia desponta em diversos eixos de desenvolvimento.

É triplo A em solidez fiscal, só dois estados do Brasil conquistaram essa classificação, isso significa uma economia no azul, um feito diante de tantas unidades da federação com a situação financeira precária.

Essa situação econômica privilegiada de Rondônia, segundo o governador, tem
despertado o interesse de novas indústrias se instalarem com a
expectativa de gerar milhares de empregos.

Rondônia também é destaque em transparência e está no topo. Além disso, tem o
sexto melhor desempenho no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica
(Ideb) do Brasil, e o primeiro da região Norte. Resultados que
consolidam Rondônia na rota do desenvolvimento.

‘‘Estamos caminhando muito bem, vencendo as dificuldades, e o importante é que a
população de bem se una para o nosso desenvolvimento, e todas as obras
terão seu momento de ser trabalhadas de acordo com a prioridade e o
orçamento, vamos seguir fazendo a coisa certa e dando a atenção que a
nossa população merece’’, conclui o governador.

FONTE – ASSESSORES

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.